Dependendo do tipo de modelos que compõem a oferta em Portugal, estas são as resposta da Renault às dúvidas mais frequentes sobre a sua oferta elétrica em Portugal:

1- Grau de complexidade de substituição da bateria elétrica de um elétrico e de um híbrido

Uma bateria para um automóvel elétrico funciona em média tensão (400 V).

Além desta especificidade, a remoção e/ou substituição não encerra um grau de complexidade que seja muito diferente de várias ações de manutenção de motores térmicos.

É perfeitamente possível fazer a reparação de módulos ou células da bateria, o que implica, sempre, que esta seja retirada do carro. A reparação da bateria é feita em centros especializados.

2 – Duração prevista da operação, incluindo o prazo expectável para ter a bateria em Portugal

A substituição da bateria (partindo do princípio que existe disponibilidade de uma nova) é um processo rápido.

A reparação é feita em centros especializados sendo que, de momento, não existe nenhum em Portugal.

O que alonga os prazos da ação de manutenção.

3 – Número de centros disponíveis em Portugal com condições de realização do trabalho e técnicos com formação para intervir

Todos os nossos centros especializados Z.E. (27 no total, mais de 50% do total de concessionários que temos, incluindo Açores e Madeira) podem realizar todas as ações inerentes à bateria, exceto intervir no seu interior.

A substituição e módulos e/ou células é feita em centros especializados.

Em função do funcionamento em média tensão, de facto, é necessária formação específica para realizar todas as ações de manutenção/reparação ligadas ao funcionamento da bateria.

4 – Comparação entre a troca/reparação profunda de um motor térmico e a troca/reparação de uma mecânica eletrificada

Num automóvel elétrico o “órgão” mais caro é claramente a bateria.

Num automóvel térmico é, de longe, o motor. O número de peças susceptíveis de avaria mecânica num motor térmico é substancialmente superior às de um motor elétrico.

5 – Na manutenção preditiva, além dos consumíveis (filtro habitáculo, calços, pneus, escovas, lâmpadas…), qual o tipo de manutenção a que um carro elétrico é sujeito? No caso de um híbrido, além do inerente ao motor térmico, qual o tipo de manutenção realizada?

A manutenção de um automóvel elétrico é claramente menos onerosa que a de um automóvel térmico.

O motor elétrico não é sujeito a manutenção e a bateria também não.

Existem controlos, nomeadamente dos sistemas eletrónicos, que têm de ser realizados mas que são similares ao que se realizam para um automóvel térmico.

6 – Qual a avaria mais habitual num elétrico e num híbrido, incluindo a que possa ser atribuída a má condução, má manutenção, mau estado das condições de carga ou condições ambientais?

O nível de fiabilidade de um automóvel elétrico é, no mínimo, idêntico ao de um automóvel térmico.

7 – Quanto pode custar a troca de bateria de um elétrico e de um híbrido?

Na Renault, o valor da bateria, adquirida em após-venda, é exatamente o mesmo que praticamos entre um automóvel com sistema de aluguer de bateria ou com a bateria incluída: 8.300 euros (já com IVA incluído).

SIGA AS LIGAÇÕES para ver as respostas de outras marcas: